O vinho e o Espírito Santo

Na carta escrita aos efésios, em meio aos conselhos do apóstolo Paulo, temos a seguinte recomendação:

“E não vos embriagueis com vinho, no qual há dissolução, mas enchei-vos do Espírito”. Ef.05:18 (ARA).

Você já parou para pensar qual seria o verdadeiro sentido dessa orientação? O que de fato Paulo quis dizer ao citar o vinho e o Espírito Santo no mesmo versículo? Estaria Paulo simplesmente condenando o ato de beber vinho, ou suas palavras possuem um ensinamento mais profundo?

Na verdade, ao contrário do que muitos pensam, a intenção do apóstolo Paulo não é apenas condenar o ato de se embriagar com o vinho, é elementar que cristãos não devem ficar embriagados, portanto é mais do que isto. Paulo está usando o conhecimento que as pessoas têm acerca do vinho, para fazer uma comparação entre este e o Espírito Santo. Por quê?

Por causa do seu poder de atuação!

Sabemos que o vinho, (ou qualquer outra bebida alcoólica), ao ser ingerido causa alterações na mente e conduta, alguns ficam alegres ou choram, caem e não sentem dor, ficam com os pensamentos confusos, perdem o total controle … enfim, estão sujeitos aos efeitos causados pela bebida. Porém, quando você deixa de beber, os efeitos também passam, porque o teor de álcool no seu sangue vai diminuindo, até sumir completamente.

Assim também acontece em relação ao Espírito Santo. Na medida em que “bebemos”, ou nos enchemos do Espírito, nos sujeitamos aos efeitos que Ele provoca em nós; o que Paulo também chama de frutos do Espírito, a saber: amor, alegria, paz, paciência, bondade, benignidade, fidelidade, mansidão e domínio próprio (Gl. 5:23). Porém, quando paramos de beber, assim como acontece com o vinho, os efeitos também passam.

A recomendação de Paulo, consiste em uma comparação que serve de alerta e orientação para a igreja de Éfeso e para nós:

“Você recebeu o Espírito Santo um dia, certo? Então saiba: Assim como o vinho, o poder de atuação do Espírito sobre você está condicionado ao quanto você bebe dele. Os efeitos do vinho passam se você parar de beber, os efeitos do Espírito também”.

E como posso ser cheio do Espírito, apóstolo Paulo? Uma vez que já o recebi, como permanecer cheio dele?
Nos versículos posteriores ele responde:

“Falando entre vós com salmos, entoando e louvando de coração ao Senhor com hinos e cânticos espirituais, dando sempre graças pôr tudo a nosso Deus e Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo. Sujeitando-vos uns aos outros no temor de Cristo”. Ef.05: 19-21.

Você será cheio do Espírito Santo se permanecer em uma vida de constante e sincera adoração, gratidão e comunhão com os irmãos no temor de Cristo.

Você está cheio do Espírito?