A Graça de Deus

Photo by Congerdesign from Pixabay

Ao criar o homem Deus o fez para ser um ser que estivesse junto a ele, isto é, relacionando-se em todos os seus aspectos existenciais, espirituais, emocionais e sociais. Dessa forma, o homem tinha tudo para viver um padrão de dignidade espiritual, emocional, físico e social. Lamentavelmente, o homem se permitiu permear por influências malignas, rejeitando toda a orientação divina no que diz respeito à sua maneira de viver, abdicando de toda a infraestrutura que Deus havia preparado para a sua dignidade existencial. Esta é portanto a razão de sua queda e de toda a sua degradação moral que o levou a separar-se de Deus.

O pecado ao entrar no mundo por meio de Adão, afetou não só a humanidade como toda a criação. Não havia nem um ser criado que fosse capaz de apagar a transgressão do homem. Assim, Deus por sua graça e seu imensurável amor, entregou seu único filho (um ser acima da criação sem pecado, nem culpa alguma) para que a humanidade fosse salva de seus pecados e da separação eterna de Deus.

A Bíblia apresenta a graça de Deus como algo inteiramente gratuito concedido a todos, bons ou maus, sem que haja necessidade de fazer algo para recebê-la. Em outras palavras, a graça de Deus é uma das facetas de seu amor concedida como favor eterno sem méritos aos condenados.

É somente devido a graça de Deus que vivemos aqui depois de o pecado ter entrado no mundo por meio de Adão, alcançando toda a humanidade separando-nos assim, eternamente de Deus. A raça humana deveria ter sido aniquilada porque Deus é Santo e não tolera o pecado. Só não fomos destruídos porque Deus por sua graça não nos trata como merecemos. A graça é portanto um ato comissivo de Deus. Por meio da graça, a humanidade pode receber também o dom gratuito de Deus que é a vida eterna.

Nenhuma outra religião concede isto ao homem. Somente pela graça de Deus a humanidade pode ser liberta do pecado e da separação eterna de Deus.

A graça da salvação é abrangente a todos, mas só serão salvos aqueles que quiserem, atendendo ao convite do Senhor. Mesmo que o amor de Deus alcance o mundo todo, a salvação é individual.

Cristo foi o instrumento da graça de Deus para cumprir o plano da redenção. Sem a entrega da vida de Cristo a redenção não seria possível.

Em várias passagens Bíblicas vemos Jesus manifestando sua compaixão pela criatura humana, sentimento que o levou à manifestação de sua graça. Marcos em seu evangelho, faz referência a Jesus curando doentes, libertando de opressões e ensinando. Em outras passagens, Jesus também aparece percorrendo regiões para ensinar e curar todo o tipo de doenças e enfermidades. Cristo, em seus ensinos, trouxe também a oportunidade de salvação aos homens. Isto explica que a graça de Deus se manifestou em Cristo trazendo salvação a todos. Com esta afirmação podemos dizer que só podemos ser salvos pela graça mediante a fé em Cristo Jesus. A respeito da graça que há em Cristo Jesus, o apóstolo Paulo comenta em seus ensinos que ‘‘quando apareceu a bondade do Salvador e o seu amor para com todos, nos salvou segundo a sua misericórdia, para que justificados por sua graça, fôssemos feitos herdeiros segundo a esperança da vida eterna’’ (Tito 3:4-7).

O pecado entrou no mundo por causa da transgressão de um homem, e por apenas esta transgressão a humanidade foi corrompida. Se por um lado por causa de uma só transgressão, toda a humanidade foi condenada, por causa de apenas um ato de justiça de Cristo, veio a graça da salvação a toda a humanidade. Onde o pecado foi abundante, a graça de Deus superabundou.

Dito isto pode-se afirmar que a graça é um dos atributos de Deus e só podemos alcançá-la por esta graça mediante a fé em Cristo Jesus. Sem o sacrifício de Jesus não seria possível a justificação do homem. A graça de Deus por ser um ato gratuito não é meritória nem pode ser exigido. Deus oferece a todos por sua bondade e misericórdia. Ela é a manifestação do amor de Deus estereotipado na pessoa de Cristo na cruz.